A alma da empresa: como usar o endomarketing – Passarela Mkt

A alma da empresa: como usar o endomarketing

A alma da empresa: como usar o endomarketing

Também chamado de Marketing Interno, o termo endomarketing foi criado pelo professor brasileiro Saul Bekin e, segundo ele, tem como objetivo “promover o comprometimento e a produtividade, alinhando com os colaboradores da empresa as estratégias de negócios da organização com o objetivo de construir valor”. Esse objetivo se faz concreto quando, seguindo essa premissa, a empresa faz uso de ferramentas do marketing e da comunicação corporativa para entrar em contato com os colaboradores em um nível além.

 

Quais os benefícios do endomarketing?

Os resultados de um bom endomarketing são visíveis. O primeiro retorno para a empresa é a fidelização dos funcionários, pois a rotatividade de colaboradores diminui. Mais importante que clientes fiéis são colaboradores fiéis. As ações tomadas pelas empresas devem ser alinhadas com os valores defendidos por ela, dessa forma os funcionários tem a oportunidade não só de presenciar as experiências que a marca oferece e conhecer mais profundamente do que a marca se trata, mas também se identificar com o discurso e perceber que realmente faz parte de tudo o que a marca defende e constrói. Quando as pessoas trabalham com o que acreditam e se sentem parte do que fazem, produzem muito mais comparados a funcionários desmotivados ou que não se sentem no lugar certo. Funcionários felizes trabalham melhor, não porque são obrigados a bater mais metas, mas sim porque os processos ocorrem naturalmente mais rápido quando as pessoas estão motivadas a ver resultados, pois estão empolgadas e animadas para dar concretude ao que foi planejado. Com processos mais rápidos, a produção fica mais rápida, os clientes tem mais acesso ao produto ou serviço e a empresa acaba lucrando mais. A empresa ganha, o funcionário fica feliz e tudo funciona do melhor jeito possível.

 

Como posso aplicar o endomarketing na minha empresa?

A prática do endomarketing pode ser feita de diversas maneiras. Das mais simples, como materiais impressos e apresentações de slides, até ações complexas, como treinamentos sobre a empresa, demonstrando todo o processo de produção e enaltecendo a participação de cada um dos colaboradores no produto final. Além disso, o marketing interno deve estar lado a lado com o setor de RH da empresa, trabalhando juntos para criar um ambiente transparente e colaborativo. Qualquer colaborador que tenha uma ideia para melhorar o sistema da empresa deve se sentir em um ambiente confortável para dar seu feedback sem medo de represálias ou punições. Da mesma forma, os funcionários devem estar cientes a todo o momento dos objetivos e metas da empresa, a qual deve expor seus planos, missão e valores de forma clara.

Porém, é uma área bastante ampla, podemos ficar em dúvida quando e como aplicar esse tipo de conceito na nossa empresa. Por isso, vou tentar ilustrar um pouco como isso é feito em grandes empresas.

Citibank

 

A ação tinha como objetivo fazer os próprios colaboradores aparecerem na comunicação interna da empresa. No lugar de pessoas de bancos de imagens, a equipe de marketing interno resolveu chamar os próprios funcionários para serem modelos nos impressos de distribuição interna da empresa. A campanha chamada “Sou mais Citi” gerou apatia pelos colaboradores, que se sentiram representados nas paredes dos lugares que trabalhavam. Isso deu tão certo que iniciou no Brasil e acabou se espalhando para toda a América Latina.

Best Buy

Com uma rotatividade de quase 60%, a Best Buy precisava de alguma solução para que esse número caísse. A empresa fez uma pesquisa com seus funcionários e percebeu, após a análise dos dados, que eles tinham diversos problemas na Best Buy que desmotivavam o trabalho e, naturalmente, acabavam se desconectando da empresa. A solução foi criar uma rede social interna (que hoje já está descontinuada por motivos desconhecidos) para ajudar os funcionários a compartilhar experiências e aprender sobre como lidar com certas situações. Isso, na época, diminuiu a rotatividade para perto dos 12%.

Coca-Cola

Uma ação recente de endomarketing exemplar aconteceu no Dia Internacional do Orgulho LGBT+ desse ano. A Coca-Cola, que incita a felicidade e a alegria, transformou uma piada de mau gosto em motivo de orgulho de seus funcionários. A sede brasileira recebeu nesse dia várias latas com os dizeres “Essa Coca-Cola é Fanta. E daí?”, demonstrando que a empresa não liga para rótulos e que todos são bem-vindos na empresa. Além de mostrar reconhecimento ao grupo (que foi a mensagem principal), a ação fez com que os conceitos da marca ficassem cada vez mais marcados na cabeça dos funcionários, fazendo com que sejam repassados através dos trabalhos executados.

É normal que, vez ou outra, fiquemos tão focados em trabalhos que esqueçamos de olhar para dentro da nossa própria empresa e para o bem-estar de nossos colaboradores. Isso pode ser resolvido com as ferramentas do endomarketing e um bom plano de ação.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *